Da AssessoriaA secretaria de Assistência

Sexta-feira, 15 de maio de 2015

Última Modificação: 18/01/2017 01:02:23 | Visualizada 427 vezes


Ouvir matéria

Da Assessoria

A secretaria de Assistência Social de Assis Chateaubriand, em adesão ao Movimento Nacional, paralisou as atividades durante toda a sexta-feira (15). O “Ato em Defesa do SUAS”, integra um movimento nacional que tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade para a importância do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), bem como cobrar do Governo Federal o repasse de R$ 1,5 bilhão destinado às secretarias de assistências do país. Em Assis Chateaubriand os funcionários paralisaram todos os programas e projetos que desenvolvem e saíram às ruas recolhendo assinaturas de adesão à “Carta de Fortaleza”, que é a uma manifestação dos gestores municipais de Assistência Social em relação à situação vivida pelas secretarias do país.
Para a secretária de Assistência Social e primeira dama de Assis Chateaubriand, Franciane Micheletto, “o município de Assis Chateaubriand não poderia deixar de aderir a essa paralisação que tem como objetivo chamar a atenção do governo que não tem cumprido com as suas obrigações, com sua parceria com os municípios. O que nos queremos é o fortalecimento da Política de Assistência, que ele não nos deixe na mão, como estamos ficando. Para se ter uma ideia, estamos desde setembro sem receber parcelas desse co – financiamento e assim poder custear os valores gastos com os programas assistências e serviços”, afirmou. Ainda segundo Franciane, os valores estão bastante defasados em relação a tudo que a Assistência Social precisa fazer. “È um momento de parar e dizer ao Governo que desse jeito nós não vamos conseguir mais abraçar tudo. Em Assis Chateaubriand, por exemplo, a prefeitura repassa quase R$ 2 milhões por ano. Já de co – financiamento , dinheiro do Governo Federal, são repassados anualmente R$ 580 mil, o que representa 20% do total,. Nós usamos esse recurso para custear despesas como gasolina, lanche e até alguns monitores, isso desafoga bastante os nossos custos e sem esse repasse tem cada vez mais dificultado nosso trabalho, por isso paramos hoje para chamar a atenção das autoridades para essa situação que estamos vivenciando”, afirmou Franciane.
Outro ponto abordado é sobre a realização de concurso público para as secretarias, por meio da implantação da Norma Operacional Básica de Recursos Humanos do SUAS. Além disso, o documento trata da regionalização das secretarias, de modo que todos os municípios possam ser atendidos pelos serviços de proteção social especial.
O documento com as assinaturas deve ser entregue à presidente Dilma Rousseff e à ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello. Na ocasião, será discutida ainda a necessidade de avaliação da Política Nacional de Assistência Social (PNAS), bem como o planejamento para os próximos 10 anos.

 Veja Também

HORÁRIO DE ATENDIMENTO: Segunda à Sexta-Feira, das 08:00 às 12:00 - 13:30 às 17:30.

Última atualização do site:   //