Empresária busca crédito e moderniza empresa de Kimonos em Assis  

Terça-feira, 12 de setembro de 2017

Última Modificação: 12/09/2017 08:57:37 | Visualizada 670 vezes


Ouvir matéria


 

 

Praticante de artes marciais há 35 anos, a empresária Vera Lúcia Frittola Evangelista, descobriu há 03 anos que além de praticar Karatê poderia faturar alto com este seguimento.  A empresária conta que costurou pela primeira vez, quando começou a praticar artes marciais. Como não tinha dinheiro para comprar um kimono [roupa usada na prática de artes marciais como karatê, judô e jiu-jitsu] ela decidiu costurar sua própria roupa. 

Verinha como é conhecida se profissionalizou e em 2014 saiu da informalidade e começou a produzir kimonos em grande quantidade em sua própria residência. Tudo começou diante da necessidade encontrada em sua academia. Encontrado o nicho, Frittola, partiu para a aquisição de uma máquina de costura usada e alguns tecidos.  A empresa é familiar mais o negócio esta crescendo e a proposta é gerar empregos o que garantirá o aumento na produção. 

Do início até hoje, já foram produzidos mais de 5.000 peças e toda a demanda tem venda garantida em um mercado que já ultrapassou as barreiras Brasileiras. Hoje, além de atender o mercado local, a marca KuroObi chega a outros países como Estados Unidos, Alemanha e Uruguai. “Utilizamos muito as redes sociais para efetuar nossa venda, além das parcerias que temos nos campeonatos que participamos e o boca a boca é sem dúvida nosso melhor vendedor”, conta. Hoje a microempresária fabrica também às faixas de graduação, tudo respeitando o alto padrão da costura. 

Pensando em ampliar a presença da marca no mercado a empresa buscou ajuda do Banco do Empreendedor. Vera procurou o Agente de Crédito Marcelo de Amorim Oliveira da Sala do Empreendedor de Assis Chateaubriand, que funciona na Prefeitura Municipal. Lá ela conseguiu um financiamento da Fomento Paraná, instituição financeira do Governo do Estado. 

Vencidos todos os trâmites o financiamento no valor de R$ 7.039,00 foi aprovado em menos de 30 dias. Com o dinheiro na conta, ela comprou as máquinas que precisava para ampliar o negócio. “Encontramos na Sala do Empreendedor a ajuda que necessitávamos para ampliar nosso negócio. Chegamos a buscar ajuda financeira em outros bancos, mais não estava ao nosso alcance devido suas altas taxas de juros e através da Fomento conseguimos concretizar nosso sonho o que seria impossível realizar sem essa ajuda”, disse. Com esse capital a empresa ampliou o negócio. Comprou também uma máquina para estampar camisetas e moletons. 

A empreendedora conta também que hoje é uma das poucas microempresas do município a ter sua marca registrada junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial. “Contamos com a ajuda do SEBRAE conseguimos registrar nossa marca que é um importante patrimônio da nossa empresa, pois ela certifica e diferencia nossos produtos dos demais”, avalia. 

 

Banco do Empreendedor

O  município de Assis Chateaubriand, entregou recentemente à população a nova Sala do Empreendedor.  Ocupando local privilegiado e de fácil acesso o novo espaço é bem mais amplo e agregou profissionais que darão mais agilidade aos serviços prestados.

A reformulação da sala proporcionou outro grande benefício. “Juntamos o útil ao agradável”, salientou o prefeito Marcel Micheletto, ao referir-se ao Banco do Empreendedor que hoje esta agregado ao mesmo ambiente da sala.“O Programa Banco do Empreendedor Microcrédito é uma linha de crédito desenvolvida pela Fomento Paraná para apoiar o crescimento e fortalecimento de pequenos negócios, que movimentam a economia local, gera emprego e renda”, lembrou.

A Fomento Paraná já soma mais de R$ 200 milhões em operações de microcrédito concedidas desde 2011. São mais de 20 mil micro e pequenos empreendedores beneficiados.

 

Crescimento  – As linhas de crédito da Fomento Paraná beneficiaram mais de 25 mil empreendedores nos últimos seis anos. São mais de R$ 860 milhões de reais investidos em todo o estado. A carteira de crédito de operações do setor privado passou de R$ 17,3 milhões em 2010, para R$ 260,7 milhões em 2016, um crescimento de 1.406% em seis anos.

 

A instituição também financia os municípios para execução de obras viárias, construção de escolas, barracões industriais e revitalização de espaços públicos e programas de gestão de resíduos. Desde 2011, as prefeituras paranaenses já contrataram R$ 1,3 bilhão em financiamentos para esses projetos.

Fonte: Da Assessoria

 Galeria de Fotos

 Veja Também

HORÁRIO DE ATENDIMENTO: Segunda à Sexta-Feira, das 08:00 às 12:00 - 13:30 às 17:30.

Última atualização do site:   //