Para homens autores de violência doméstica e familiar

Promotor Sergio Segurado contribui com fala no Programa Reconstruindo Vivência

Segunda-feira, 29 de maio de 2023

Última Modificação: 29/05/2023 10:49:56 | Visualizada 63 vezes


Ouvir matéria

Promotor Sergio Segurado contribui com fala no Programa Reconstruindo Vivência

Para homens autores de violência doméstica e familiar

A Secretaria de Assistência Social e da Mulher por meio do Centro de Referência de Assistência Social-CRAS, vem desenvolvendo o Programa Reconstruindo Vivências, que tem como público alvo homens autores de violência doméstica e familiar que buscam apoio espontaneamente ou que sejam encaminhados como sugestão ou de forma compulsória, pelo Poder Judiciário.

O programa é desenvolvido através de encontros reflexivos, visando oportunizar a reflexão aos homens agressores para resgatar as competências do diálogo, o qual em algum momento foi substituído pela violência, contribuindo para uma cultura de paz e diminuição da violência.

A equipe técnica responsável pela execução do programa a Assistente Social Andréia Regina de Sousa Correia e a Psicóloga Ana Paula Kobelnilki, realizaram o convite ao Promotor de Justiça da comarca de Assis Chateaubriand Sergio Segurado Braz Filho para participar do 10º encontro, sendo no total de 12 encontros.

O diálogo aberto abordou informações e sanou dúvidas sobre o cumprimento da medida judicial imposta, mas para além disso, o representante do Ministério Público contribuiu com uma importante reflexão junto aos participantes no sentido de transformar suas vidas, além de formas de coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, procurando resolver seus conflitos sem a prática de violência, mas usando como ferramenta o diálogo.

Segundo a avaliação das profissionais Andréia e Ana Paula, responsáveis pela execução do 2º grupo: “Estamos chegando à conclusão do segundo grupo de homens autores de violência doméstica, e até o momento, o programa já atendeu mais 40 de participantes, todos enquadrados na lei Maria da Penha. A análise que tivemos nos primeiros encontros são que a maioria apresenta um comportamento de negação perante a violência cometida e resistência em participar ou envolver-se em temas que acreditam não fazer parte de sua história pessoal, mas no decorrer dos encontros, à medida que aprofundam as reflexões, percebe-se a mudança de atitude no sentido de reconstrução de novos padrões de comportamentos e a desnaturalização da violência, que por muitas vezes é um processo lento e educativo. No decorrer dos encontros é notório a evolução de que a maioria sai ao final com sentimento de agradecimento e mudanças positivas”, salientaram.

A Secretária de Assistência Social e da Mulher, vereador licenciada Elizandreia Pardinho agradece a equipe pelo trabalho e ao Promotor pela disponibilidade de participar neste importante Programa, afirmando que "enquanto sociedade precisamos desnaturalizar a violência e denunciar às autoridades os casos que temos conhecimento, pois podemos salvar vidas com essa atitude", ressaltou.

 

 Galeria de Fotos

 Veja Também

HORÁRIO DE ATENDIMENTO: Segunda à Sexta-Feira, das 08:00 às 12:00 - 13:30 às 17:30.

Última atualização do site:   //